JÚLIO CESAR
O DEPUTADO DO NORDESTE
Em defesa do Municipalismo

Presidentes das federações discutem renegociação de dívidas com ministros

Júlio César (PSD), pediu em oficio a revisão do veto do governo federal à renovação da lei que permite a renegociação das dívidas dos agricultores rurais em débito contraídos até 2011

O coordenador da bancada do Nordeste, deputado federal Júlio César (PSD), pediu em oficio a revisão do veto do governo federal à renovação da lei que permite a renegociação das dívidas dos agricultores rurais em débito contraídos até 2011. Ele pretende realizar uma videoconferência com todos os presidentes de federações da Agricultura, na quinta-feira (18), a partir das 14h, com os ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho; da Agricultura, Teresa Cristina e da Economia, Paulo Guedes, para discutirem o assunto.
O deputado disse que está sendo feita uma articulação para derrubar o veto presidencial, alegando que havia um crédito até o final do ano no valor de R$ 1.840 bilhão, mas os bancos não tiveram tempo hábil para renegociar as dívidas. “Foram renegociadas cerca de R$ 100 milhões e aí perdemos esse crédito dos R$ 1.840 bilhão”, disse o parlamentar que também é presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Piauí (Faepi).
Júlio César ressaltou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, é um dos nomes mais importantes do Governo para controlar a economia. E foi a equipe econômica que sugeriu o veto na renovação da lei para renegociação das dividas dos agricultores do Nordeste, aqueles que estavam com débito vencido até 2011. Queremos rever essa posição. Vamos trabalhar para derrubar o veto”, assinalou o deputado.
Segundo o parlamentar, os bancos não tiveram tempo para negociar as dívidas e, por isso, a necessidade da renovação da lei. Ele inclusive apresentou emenda para essa prorrogação, mas que foi vetada por orientação do Ministério da Economia. “Ministro, o Nordeste tem a cada dez anos, pelo menos sete instabilidades climáticas que levam à perda da produção. Além disso, existe uma discriminação do Conselho Monetário, reduziram os juros para o comércio e para os serviços, mas não caíram para agricultura. Pedimos para o senhor pensar nisso e para justificar a queda do veto, e para podermos utilizar pelo menos metade dos recursos que perdemos no ano passado”, acrescentou Júlio César.
O deputado finalizou a videoconferência convidando o ministro Paulo Guedes para se reunir com todos os presidentes de federações da Agricultura e os ministros da Agricultura e do Desenvolvimento Regional para discutirem os desequilíbrios regionais, observando que o Nordeste tem 28% da população e participa com 14% do PIB do país. E, de acordo com Júlio César, os investimentos na região não correspondem a esses números.

Tecnologia do Google TradutorTradutor